Herunterladen

Entfernung

1,52 km

Höhengewinn

15 m

Schwierigkeitsgrad

Mäßig

Höhenverlust

15 m

Max. Höhe

797 m

Trailrank

35

Min. Höhe

756 m

Trail Typ

Rundkurs

Fahrzeit

26 Minuten

Zeit

46 Minuten

Koordinaten

261

Hochgeladen

3. Juni 2021

Aufgezeichnet

Juni 2021
Klatsche als Erster
Teilen
-
-
797 m
756 m
1,52 km

angezeigt 40 Mal, heruntergeladen 2 Mal

bei Vilar Maior, Guarda (Portugal)

Percurso pedestre não sinalizado, para visita ao Castelo de Vilar Maior.
Início junto à Igreja Paroquial de Vilar Maior / Igreja de São Pedro, passando pelas da Ruinas da Igreja Românica de Santa Maria do Castelo de Vilar Maior.

Castelo de Vilar Maior:
À época da Reconquista cristã da Península Ibérica, a posição de Vilar Maior revestiu-se de valor estratégico, na fronteira entre cristãos e muçulmanos. O castelo é pela primeira vez referido na segunda metade do século XI, imediatamente após a campanha das Beiras, promovida por Fernando Magno (1139). Segundo essa vertente, a sua construção (ou reconstrução) inscreve-se no quadro de expansão do reino de Leão. Outros, entretanto, atribuem a sua edificação (ou reedificação) a Afonso IX de Leão, tendo a cerca da vila sido erguida desde o final do século XIII, conforme inscrição epigráfica datada de 1280, o que atesta a sua importância regional à época.

Integrante do território de Ribacôa, disputado a Leão por D. Dinis (1279-1325), este soberano passou foral à povoação em 17 de Novembro de 1296, quando a terá conquistado. A sua posse definitiva para Portugal, entretanto, só foi assegurada pelo Tratado de Alcanices (1297), a partir de quando o soberano procurou consolidar as fronteiras na região, fazendo reedificar os castelos de Alfaiates, Almeida, Castelo Bom, Castelo Melhor, Castelo Mendo, Castelo Rodrigo, Pinhel, Sabugal e este, de Vilar Maior.

Com a paz, a fortificação perdeu importância e começaram a sentir-se dificuldades de povoamento. Visando reverter esse quadro, em meados do século XV, a vila recebeu o privilégio de couto de homiziados (1440), visando atrair moradores. Pelo mesmo motivo, D. Manuel I (1495-1521) concedeu-lhe o Foral Novo (1510). Nessa época, a povoação e seu castelo encontram-se figurados por Duarte de Armas (Livro das Fortalezas, c. 1509).
Da Guerra Peninsular aos nossos dias

No contexto da Guerra Peninsular, a região foi ponto de passagem das invasões napoleónicas, constando que a vila e seu castelo foram saqueados e incendiados.

Em ruínas, o castelo foi recentemente classificado como Imóvel de Interesse Público por Decreto n° 2/96, publicado em 6 de Março de 1996. Aguarda, entretanto, a definição de um projeto de valorização, que requer, necessariamente uma prévia investigação arqueológica.
Características
Castelo de montanha, apresenta elementos do estilo românico e gótico, com planta no formato oval irregular, acedido por portão em arco de volta quebrada. No lado oposto a este, rasga-se um outro, de menores dimensões, em arco apontado. O topo das muralhas é percorrido por adarve. Entre as diversas construções que originalmente se erguiam na praça de armas, destacam-se a monumental Torre de Menagem, de planta quadrada, dividida internamente em três pavimentos (defendendo o portão), e a cisterna. A entrada na torre de menagem faz-se pelo interior da muralha, ao nível do adarve, por meio de porta sobrelevada de arco apontado. No seu alçado principal, o brasão das quinas reafirma o poder real.
Subsistem vestígios da cerca da vila, como o arranque do arco de uma das portas.

(texto retirado da wikipédia)


Ruínas da Igreja Românica de Santa Maria do Castelo de Vilar Maior:

Primitiva matriz da localidade, a sua construção deve situar-se pela segunda metade do século XII ou, em alternativa, ao longo do século seguinte. O castelo foi erguido após as conquistas beirãs de D. Fernando Magno e, nos duzentos anos seguintes, Vilar Maior foi vila leonesa, ao que tudo indica em progressiva afirmação, a ponto de justificar o amuralhamento integral do povoado. A igreja matriz está relacionada com esta dinâmica populacional, em que a vila teve um cunho militar importante, no contexto de fronteira entre Portugal e Leão.
O que resta do templo, destelhado e com assinalável erosão ao nível dos cunhais e do aparelho construtivo, limita-se à capela-mor românica, de planta rectangular e fenestrada por pequena janela oriental a eixo. O corpo foi demolido pouco antes de 1925, sendo a sua pedra aproveitada na construção do cemitério fronteiro.
Não existem dados concretos a respeito da evolução histórico-artística do imóvel, mas é de presumir que tenha sido objecto de, pelo menos, uma renovação. Assim o sugere o arco triunfal, a pleno centro, assente sobre impostas salientes e com uma amplitude de vão desproporcional em relação às dimensões da ábside. Poderemos estar perante uma reforma de época moderna, embora esta excessiva abertura possa também ser indicador de uma cronologia relativamente tardia para o conjunto, já em pleno século XIII. Em todo o caso, ambas estas perspectivas, só poderão ser confirmadas após um estudo monográfico do conjunto, com possível intervenção arqueológica e análise de documentação eventualmente remanescente.
Em 1320-21, o templo consta da lista de todas as igrejas existentes no reino. Menos de dois séculos depois, no período manuelino, ele foi desenhado por Duarte d'Armas, apresentando então campanário de dupla sineira, semelhante ao que coroava a igreja de São Pedro da mesma vila. Supõe-se que, junto ao templo, terá existido um cemitério medieval, dele procedendo uma estela discóide de forma pouco definida e decorada, numa das faces, com uma cruz de braços idênticos.
(texto retirado da página da Direcção-Geral do Património Cultural)

Outros percursos que fiz na Região:
Calçada de Alpajares (calçada do Diabo) (11-04-2009)
Almofala a Santo André das Arribas (12-04-2009)
Rota dos Túneis (Barca d'Alva - Fregeneda) (08/04/2012)
Badamalos - Ponte de Sequeiros - Valongo do Coa
Vilar Maior (Castelo)
Almendra - Penascosa - Castelo Melhor
Castelo Rodrigo
Cidadelhe - Faia Brava
Marialva
Sakralbau

Igreja Paroquial de Vilar Maior / Igreja de São Pedro

Igreja Paroquial de Vilar Maior / Igreja de São Pedro
Sakralbau

Igreja Paroquial de Vilar Maior / Igreja de São Pedro

Igreja Paroquial de Vilar Maior / Igreja de São Pedro
Ruine

Ruínas

Ruínas
Ruine

Ruínas

Foto

Acesso ao Castelo

Acesso ao Castelo
Burg

Castelo de Vilar Maior

Castelo de Vilar Maior
Burg

Castelo de Vilar Maior

Castelo de Vilar Maior
Burg

Castelo de Vilar Maior

Castelo de Vilar Maior
Aussichtspunkt

Panorama do cimo da muralha

Panorama do cimo da muralha
Burg

Castelo de Vilar Maior

Castelo de Vilar Maior
Aussichtspunkt

Panorama do cimo da muralha

Panorama do cimo da muralha
Burg

Torre de Menagem

Torre de Menagem
Foto

Cruzeiro em madeira

Cruzeiro em madeira

Kommentare

    Du kannst oder diesen Trail